Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / "A Visita Pascal - Compasso"

"A Visita Pascal - Compasso"

Numa organização do Museu Municipal da Maia está patente até 22 de abril, no átrio da Torre Lidador, a exposição "A Vista Pascal - Compasso".

Este ritual, que faz parte do património imaterial e das memórias de todos quantos o vivenciaram, pode ser visitado de segunda a sexta-feira, entre 09h00 e as 18h00.

A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais.
O termo Páscoa vem do latim Pascae e tem origem religiosa. Simboliza a passagem da morte para a vida, descrita no Novo testamento.

“Terminado o sábado, ao romper do primeiro dia da semana, Maria de Magdala e a outra Maria foram visitar o sepulcro. Nisto, houve um grande terramoto: o anjo do Senhor, descendo do Céu, aproximou-se e removeu a pedra, sentando-se sobre ela… e disse às mulheres:
«Não tenhais medo. Sei que buscais Jesus, o crucificado; não está aqui, pois ressuscitou, como tinha dito. Vinde, vede o lugar onde jazia e ide depressa dizer aos seus discípulos…»
Mt 28, 1 – 7

É a ressurreição de Jesus de Nazaré, que havia sido morto na cruz. É a vitória de Deus sobre tudo o que fere e mata a vida.
Este simbolismo materializa-se anualmente na Visita Pascal, nas localidades onde ainda é uso e costume.
A Visita ou Compasso Pascal é uma tradição cristã que, quando em uso, tem lugar no Domingo de Páscoa, podendo acontecer na segunda-feira ou no domingo seguinte, conhecido como domingo da Pascuela, no caso de freguesias maiores. Consiste numa visita, casa a casa, do Crucifixo de Cristo para celebrar a sua Ressurreição.
Um pequeno grupo de paroquianos, com ou sem o seu pároco, liderados por um crucifixo que representa a presença de Jesus vivo, percorre várias casas de outros paroquianos que manifestem a sua vontade de receber a visita de Jesus Ressuscitado no dia de Páscoa. Em cada uma das casas, após uma bênção inicial, os habitantes da casa visitada beijam a cruz de Cristo como demonstração de adoração.
À frente vem normalmente um jovem com uma sineta, que toca com maior intensidade anunciando a chegada da Cruz. Ao entrar, a casa é aspergida com água benta e anuncia-se a ressurreição do Senhor Jesus Cristo: “A paz esteja nesta casa. Cristo Ressuscitou, aleluia, aleluia.” De seguida, o sacristão dá a cruz a beijar, começando sempre pelo chefe da casa.

Horário:
09h00 – 18h00

Obs.: Entrada Gratuita