Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / Anocas - Ontem, hoje e amanhã !

Anocas - Ontem, hoje e amanhã !

Largas centenas de pessoas reuniram-se no grande auditório do Fórum da Maia, para expressar a sua solidariedade para com a menina que é, indubitavelmente, um mar de afectos.

Desta vez, os presentes tiveram a alegria de ver em palco, a Anocas, saltitando de contentamento, ao ver ali todas aquelas pessoas que não lhe têm faltado com o carinho e apoio que ela tanto precisa e merece.

A sua mãe coragem, Xana Pinto, subiu ao palco para agradecer a todos, a força, o alento e a solidariedade que desde Novembro último, tem alimentado a sua esperança de mãe.

O motivo do encontro foi a doação, por parte de José Cid, José Perdigão, com a participação especial dos Pequenos Cantores da Maia, para um concerto de abraço solidário à Anocas.

Logo após o Coral Infantil Municipal dos Pequenos Cantores da Maia ter feito as honras da casa, abrindo o concerto com 3 temas do espectáculo com que vão encerrar o Festival de Música da Maia, Bragança Fernandes subiu ao palco para agradecer o gesto de José Cid e de José Perdigão, aludindo ao amor incondicional das mães e das mulheres que lutam sempre corajosamente pelos seus filhos, sublinhando a esse propósito, o exemplo da Xana Pinto.

Visivelmente emocionado, o edil e patrono dos Pequenos Cantores da Maia, desafiou o maestro Victor Dias, para cantarem uma das suas melodias predilectas, a Avé Maria, de Franz Schubert, que fez questão de dedicar a todas as mães maiatas.

Após esse momento marcado por uma profunda emoção que levou muitos dos presentes às lágrimas, entrou em cena, o músico, compositor, autor e cantor.

A partir desse momento e ainda com os Pequenos Cantores a participarem nalgumas canções, fazendo coros, foi um espectáculo inolvidável.

José Cid, fazendo-se acompanhar apenas por um piano com alguns recursos rítmicos e tímbricos, demonstrou mais uma vez, por que razão o consideram um “animal” de palco.

Cid, com um pouquinho mais que 70 anos, entregou-se ao público, com uma energia criativa, com uma boa disposição e com um sentido de humor que agarrou completamente o público desde o primeiro minuto.

Mais tarde, subiu ao palco José Perdigão e acrescentou a sua voz poderosa, valorizando ainda mais um espectáculo, em que o público fez também parte do elenco, pois não parou de cantar, absolutamente todas, as canções que José Cid fez desfilar no Fórum.

O património musical e artístico, deste grande músico da Pop Portuguesa, faz parte do imaginário cultural colectivo e é absolutamente transversal a todas as gerações. Isto mesmo ficou provado no concerto de 1 de Maio de 2013, um marco na história da vida cultural da Maia, da carreira dos Pequenos Cantores da Maia e na vida dos seus quase 50 jovens cantores que, por certo, não esquecerão jamais esta experiência vivida em palco.

Fazendo da mais célebre canção de José Cid, uma metáfora, pode afirmar-se que com amigos destes, a pequena Anocas, vai contar com eles sempre – “ontem, hoje e amanhã”…