Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / Biblioteca da Quinta da Caverneira assinala Dia Internacional do Livro Infantil

Biblioteca da Quinta da Caverneira assinala Dia Internacional do Livro Infantil

A Biblioteca Especializada da Quinta da Caverneira será o palco de várias actividades que visam comemorar o Dia Internacional do Livro Infantil, que se comemora dia 2 de Abril, dia em que nasceu o escritor dinamarquês Hans Christian Anderson.

 

Programa:

10h30 - Inauguração da Exposição "Pequenos Ilustradores de Pedrouços" que estará patente ao público de 2 a 30 de Abril.

Esta exposição resultou de um projecto de parceria entre a Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho, a Editora Ver-o-Verso e a EB 2,3 de Pedrouços, cujo objectivo é estimular a criação artística e distinguir ilustradores, individuais ou grupos, pela solução original em ilustração dada à obra inédita "Os sete irmãos" da autoria de Maria João Cantinho, com vista à promoção e difusão do livro e da leitura.

 

11h00 - A Ilustração na Literatura infanto-Juvenil ( Encontro)

No âmbito das comemorações do Dia Internacional do Livro Infantil, dia 2 de Abril, e atendendo à parceria que originou o concurso de ilustração da "Os sete irmãos", este encontro tem por objectivo dar a conhecer aos mais pequenos a motivação e o contexto de trabalho de uma ilustradora e contará com a presença da ilustradora Joana Matos Ferreira de Sá e do Diresctor da editora Ver-o-Verso, Dr. Victor Reis.

 

 

Será ainda distribuída a Mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil, que segundo o seu autor Chakrabhand Posayakrit, “Os livros iluminam, o conhecimento encanta”, isto é “a busca de conhecimento por meio da leitura tem de tornar-se uma prioridade e deveria ser incrementada logo na infância. Desde muito cedo se incute nas crianças tailandesas o desejo de conhecimento pela leitura, com base numa tradição e numa cultura sublimes. Os pais são os primeiros professores das crianças e os monges tornam-se os principais mentores da sua orientação e educação, intelectual e mental, tanto no que respeita aos assuntos do mundo como no tocante aos valores espirituais. Encontrei inspiração para a minha ilustração em ancestrais tradições do meu país. Por um lado, a tradição de contar histórias às crianças, por outro, a de aprender pela leitura de inscrições em folhas de palmeira e em tabuinhas que se destinam exclusivamente a ser lidas. As narrativas escritas em folhas de palmeira provêm da tradição budista. Contam a vida de Buda e recontam histórias das jatakas (fábulas e parábolas), com a nobre intenção de cultivar as mentes jovens e de lhes instilar fé, imaginação e um sentido moral.”