Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / Cineclube da Maia - agenda fevereiro

Cineclube da Maia - agenda fevereiro

Agenda Cineclube da Maia

 

10 de fevereiro, 21h30

Auditório Venepor

“Ma Loute / Mistério na Costa Chanel”, um filme de Bruno Dumont

 

Preço: 3,50€ normal | 3,00€ estudante | 1,40€ associado

2016 | M16 | ALE/FRA | 2h 02min | comédia

Em 1910, vários turistas começam a desaparecer das praias à volta do Canal da Mancha, em França. A polícia é chamada a intervir e percebe que uma baía está no centro de tudo. E está tudo ligado a uma estranha família burguesa que passa férias na zona e não se cruza com ninguém.

Nomeada para a Palma de Ouro em Cannes, uma comédia do francês Bruno Dumont, cujo último trabalho tinha sido a minissérie/filme "O Pequeno Quinquin". Juliette Binoche, Valeria Bruni Tedeschi, Fabrice Luchini, Brandon Lavieville e Raph dão vida às personagens.

 

24 de fevereiro, 17h30

Auditório Venepor

“Elis”, um filme de Hugo Prata

 

Preço: 3,50€ normal | 3,00€ estudante | 1,40€ associado

2017 | M12 | BRA | 1h 50min | drama

Elis Regina Carvalho Costa, popularmente conhecida como Elis Regina, nasceu em Porto Alegre (Brasil), a 17 de Março de 1945. Uma das maiores representantes do género musical MPB (música popular brasileira), descolava-se da estética da Bossa Nova pelo uso da sua extensão vocal e dramatismo. Depois de quatro LP's gravados — “Viva a Brotolândia” (1961), “Poema de Amor” (1962), “Elis Regina” (1963), “O Bem do Amor” (1963) — a cantora foi a maior revelação do festival da TV Excelsior, em 1965, ao cantar "Arrastão" de Vinicius de Moraes e Edu Lobo. Esse momento granjeou-lhe o convite para atuar na televisão nacional e, pouco depois, valeu-lhe o título de primeira estrela da canção popular brasileira. Ao longo da sua carreira, destacou-se também por cantar músicas de artistas, à época, pouco conhecidos, ajudando-os na promoção das suas obras junto ao público brasileiro. São disso exemplo Milton Nascimento, Ivan Lins, Belchior, Renato Teixeira, Aldir Blanc ou João Bosco. Elis morreu a 19 de Janeiro de 1982, com apenas 36 anos. Apesar da controvérsia, os exames provaram que se deveu a uma “overdose” de cocaína, embora, na altura, muitos acreditassem ter sido vítima da ditadura. A sua morte prematura chocou profundamente o seu país e o mundo.