Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / CINECLUBE DA MAIA - agenda maio

CINECLUBE DA MAIA - agenda maio

5 de maio, 22h00

Auditório Municipal Venepor

“FÁTIMA”, um filme de João Canijo

 

2017 | M12 | FRA,POR | 2h 33min | drama

[bilhetes: 3,50€ normal | 3,00€ estudante | 1,40€ associado]

 

No início de Maio de 2016, um grupo de 11 mulheres – composto pelas actrizes Rita Blanco, Anabela Moreira, Cleia Almeida, Vera Barreto, Teresa Madruga, Ana Bustorff, Teresa Tavares, Alexandra Rosa, Íris Macedo, Sara Norte e Márcia Breia – parte de Vinhais, em Trás-os-Montes, em peregrinação a Fátima. Durante nove dias, e ao longo de quatrocentos quilómetros, fazem o seu caminho individual, superando as adversidades com estoicismo, coragem e fé.

 

Com realização de João Canijo – "Ganhar a Vida" (2001), "Noite Escura" (2004), "Mal Nascida" (2007), "Fantasia Lusitana" (2010), "Sangue do Meu Sangue" (2011) ou "É o Amor" (2012) –, um "road movie" semidocumental que tem como pano de fundo a relação entre mulheres e que tenta reflectir sobre as "coisas extremas que se podem fazer por necessidade de fé". Segundo o realizador, o projecto iniciou-se com "um texto que foi construído ao longo de dois anos, porque as actrizes fizeram peregrinações reais que documentaram. E foi a partir dessa informação, dos incidentes e dos acidentes das várias peregrinações, que se chegou ao guião do filme", conta. Canijo explica também que "as actrizes estiveram em Vinhais para serem de Vinhais. As suas personagens têm vidas que elas viveram em Vinhais".

 

19 de maio, 22h00

Auditório Municipal Venepor

“CUSTÓDIA PARTILHADA”, um filme de Xavier Legrand

2017 | M12 | FRA | 1h 33min | drama

[bilhetes: 3,50€ normal | 3,00€ estudante | 1,40€ associado]

Depois de uma separação particularmente difícil, Miriam e Antoine estão a finalizar o processo de divórcio. Têm dois filhos em comum: Joséphine, já com 18 anos, e Julien, de apenas 11. De modo a garantir a segurança dos filhos, uma vez que existe historial de violência por parte do ex-marido, Miriam pede custódia total do mais novo, algo de que Antoine discorda totalmente. Apesar dos argumentos dela e de uma carta à juíza em que Julien explica os motivos de não querer ficar aos cuidados do pai, a magistrada intercede a favor de Antoine e opta pela guarda partilhada. Usado como arma de arremesso por ambos os progenitores, o rapaz tentará encontrar um modo de evitar o pior…