Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / "DOURO – DA NASCENTE ATÉ À FOZ" | PINTURAS DE ANTÓNIO MOREIRA

"DOURO – DA NASCENTE ATÉ À FOZ" | PINTURAS DE ANTÓNIO MOREIRA

Inaugura no próximo dia 19 de novembro, 16h00, e estará patente até 30 de dezembro na Galeria da Torre Lidador, a exposição de pintura "Douro - Da Nascente até à Foz", da autoria de António Moreira.

19 de novembro a 30 de dezembro
Exposição de Pintura
Galeria Torre do Lidador
"DOURO – DA NASCENTE ATÉ À FOZ" | PINTURAS DE ANTÓNIO MOREIRA

Inaugura no próximo dia 19 de novembro, 16h00, e estará patente até 30 de dezembro na Galeria da Torre Lidador, a exposição de pintura "Douro - Da Nascente até à Foz", da autoria de António Moreira.

Falar do Rio Douro não é apenas falar de um rio ou de uma região. É muito mais do que isso... é falar da sua história e das suas gentes. Vozes populares dizem que seu nome teve origem na cor que o Rio ganha ao longo do seu percurso, principalmente nos tempos de chuva. Há também quem diga que tal se deve a pedras brilhantes de ouro encontradas nas suas encostas.
A nascente é na província de Sória nos picos da Serra de Urbião, em Espanha, a 2080 metros de altitude. Até chegar à Foz, no Porto, o Rio Douro desliza ao longo de 927 quilómetros de curvas apertadas e canais profundos. Começa por correr encravado em grandes penedias, as quais abrigam espécies raras como o Grifo, o Abutre do Egito e a Cegonha Preta, cuja riqueza justificou a criação do Parque Natural do Douro Internacional. Segue-se o Douro Vinhateiro, a mais antiga região demarcada do mundo e justamente classificada como património da humanidade. É a região dos vinhos, com os seus socalcos, as suas quintas e a sua impressionante tarefa de arrancar o néctar dos deuses às montanhas. Por fim aproxima-se da Foz, e com ela a cidade do Porto, onde o Rio se prepara para fundir com o atlântico.
Os barcos Rebelo já não sulcam estas águas, pois foram substituídos pelas embarcações de cruzeiro. O Rio foi amansado pelas barragens, perdendo grande parte das suas características de grande Rio de Montanha, mas a sua beleza é eterna e a paisagem continua esmagadora.

António Casimiro Moreira nasceu em Braga, em abril de 1936. Fez a instrução primária e por dificuldades económicas não prosseguiu os estudos. Iniciou a sua atividade como litógrafo, mais tarde desempenhou funções de desenhador gráfico e foi diretor de produção de uma empresa gráfica de embalagens durante 43 anos. Em 2006, num encontro fortuito com o pintor Gil Maia, nasce o gosto adormecido pelo desenho e pintura. Inscreve-se nas aulas do referido pintor dando início a uma nova etapa da sua vida. A convite do Sr. Presidente da Junta de Freguesia onde habita faz a sua primeira exposição. Até ao momento realizou várias exposições com diversos temas, as últimas das quais foram no Museu do Vinho do Porto e nas Caves Porto Cálem.

ABERTA AO PÚBLICO: de segunda a sexta das 09h00 às 18h00

CONTACTOS: 229408643 | margarida.fonseca@cm-maia.pt
GALERIA DA TORRE LIDADOR (PISO 1) | CENTR’ARTE