Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / Exposição "Quando é amanhã ?" no Fórum da Maia/ Centr'Arte

Exposição "Quando é amanhã ?" no Fórum da Maia/ Centr'Arte

Inaugura dia 18 de outubro, sexta-feira, às 22h00, a exposição "Quando é amanhã?", de Celeste Cerqueira. A exposição estará patente ao público até 2 de Novembro no Fórum da Maia/ Centr'Arte.

“Quando é amanhã?” é uma exposição onde recorro à utilização de artefactos industriais que referenciam uma das características mais marcantes das sociedades intensamente urbanas e contemporâneas em que vivemos: a mobilidade.

Esta exercida mobilidade faz parte da própria condição humana, pois desde os primórdios do Homo Sapiens, registou-se uma permanente evolução na sua capacidade de adaptação às alterações climáticas e geológicas globais. A história da humanidade inscreve-se por fluxos migratórios constantes, reflexo da tecnologia dominante e da riqueza local.

Hoje podemos reconhecer que a humanidade encontra-se de novo numa situação limite impulsionada por problemas demográficos, uso intensivo dos recursos naturais acompanhadas por mudanças climáticas aceleradas e flagrantes desigualdades económico - sociais.

Presentemente podemos identificar um fluxo cada vez maior da população mundial que vive em cidades ou outros aglomerados urbanos. Estes agrupamentos populacionais de extensão variáveis são reconhecíveis  através dos registos que indiciam a intensa mobilidade dos seus habitantes dentro e fora dos canais tradicionais entre estados, já que muitos recorrem a rotas alternativas ilegais controladas na maior parte das vezes por grupos marginais.  Esta nova situação tem obrigado cada região, estado ou país a ter de encontrar meios de controlar esses mesmos fluxos o que muitas vezes tem originado massacres anónimos e dramas inarráveis.

Assim, ouvimos cada vez e com maior frequência os apelos mais diversos que invocam “We Want the World Now“ ou “Nous Resterons Encore Longtemps“ neste planeta que é o nosso mais apropriado habit.

Paralelamente esses fluxos migratórios ao se identificarem como grupos civilizacionais dinâmicos diferenciam-se em núcleos transmissores e retentores de memória de si que, quando afrontam o pensamento vigente, este facilmente desenvolve estruturas que amplificam o seu próprio silêncio."

 

Celeste Cerqueira
Horário: Segunda-feira a sábado, das 09h00 às 23h00.