Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / JAZZ NO PARQUE CENTRAL

JAZZ NO PARQUE CENTRAL

14 a 16 de junho.

14 a 16 de junho

Parque Central da Maia

JAZZ NO PARQUE CENTRAL

 

De 14 a 16 de junho, o Parque Central da Maia acolhe mais uma edição do Jazz no Parque, evento que “cruza no mesmo palco” seis concertos gratuitos ao final do dia e à noite.

Organizado pela Câmara da Maia em parceria com Associação Porta Jazz, o evento conta com a presença de músicos integrados em circuitos de concertos e festivais internacionais.

O Jazz no Parque Central apresenta, “pelo breve espaço de três dias, 14, 15 e 16 de junho, uma série de seis concertos ao final do dia e à noite no cenário bucólico do Parque Central, juntando natureza, modernidade e música, o público poderá desfrutar, de forma gratuita, de boa música revelando os diversos caminhos que o jazz contemporâneo tem trilhado”, destaca a autarquia, em comunicado.

Este ano, sobem ao palco Luís Lapa & Pé de Cabra, Ricardo Formoso (dia 14, quinta-feira, 18h30 e 21h30, respetivamente), no dia seguinte, Susana Santos Silva (18h30) e Espécie de Trio (21h30). Sábado, dia 16, Axes, às 18h30, e Alexandre Coelho Quarteto, às 21h30.

 

14 de junho, 18h30

LUÍS LAPA & PÉ DE CABRA

“Passada uma década, regresso com um novo disco, em trio e com dois grandes músicos e amigos.

Gosto de escrever música que tire todo o potencial dos seus intérpretes. Máximo de liberdade para um máximo de musicalidade. Com Luís Lapa na guitarra e composição, Filipe Teixeira no contrabaixo e Acácio Salero na bateria, o nome do trio “Pé de Cabra” não é mais do que uma “alusão àquilo que o grupo pretende: abrir portas e fronteiras entre variadíssimos géneros musicais, que é afinal a minha melhor definição”, conforme refere Luís Lapa.

 

14 de junho, 21h30

RICARDO FORMOSO – ORIGENS

“Origens” reúne uma serie de composições originais que descrevem o percurso desde a minha chegada a Portugal.

Este trabalho é o resultado da fusão do meu background musical e pessoal junto com as influências dos diversos projetos em que participei ao longo destes últimos anos, principalmente no circuito de Jazz da cidade do Porto.

Ricardo Formoso – Trompete, Composição

Carlos Azevedo – Piano

José Carlos Barbosa – Contrabaixo

José Marrucho – Bateria

 

15 de junho, 18h30

SUSANA SANTOS SILVA – IMPERMANENCE

Na música, como na vida, a impermanência das coisas é a única verdade que alimenta o desenvolvimento e a criatividade da nossa existência. Da existência de tudo afinal.

Quando nos apercebemos daquilo que uma coisa é, esta já não o é da mesma forma. Ou somos nós que olhamos para ela de outra maneira. Esta é então a razão pela qual esta música se recria e se transforma a cada momento e nunca se repete.

Susana Santos Silva – Trompete, Flugel

João Pedro Brandão – Saxofone alto, Flauta

Hugo Raro – Piano

Torbjörn Zetterberg – Contrabaixo

Marcos Cavaleiro – Bateria

 

15 de junho, 21h30

ESPÉCIE DE TRIO

Desde que se juntaram como trio, têm vindo a explorar e descobrir tanto o repertório jazzístico, como temas originais, ou arranjos de temas dos mais diversos universos musicais, sem preconceitos ou preocupações do estilo em que possam ser enquadrados.

Com este repertório, constituído exclusivamente por canções dos anos 70 e 80 do século passado arranjadas à sua moda, fazem uma espécie de volta às origens. Foi a tocar versões que iniciaram, há mais de uma década, a sua caminhada em trio.

As músicas falam de sobrevivência, de solidão, de amor, de viver sem rumo, sem saber porquê, de necessidade de mudança, de libertação, de basta!

Temas pop, rock, folk, ou de intervenção, interpretadas por um trio de jazz; mas o que realmente interessa é a música, escolhida apenas pelo gosto próprio, independentemente do rótulo que carrega.

Hugo Raro - Piano

Filipe Teixeira - Contrabaixo

António Torres Pinto – Bateria

 

16 de junho, 18h30

AXES

Pirâmide quadrangular assente em ripas estridentes.

Fusão entre o erudito e o urbano.

Ode ao pássaro citadino e à geometria pagã.

João Mortágua - Alto & Soprano

José Soares - Alto

Hugo Ciríaco - Tenor

Rui Teixeira - Baritone

Alex Rodriguez-Lázaro - BATERIA

Pedro Vasconcelos – BATERIA E PERCUSSÃO

 

16 de junho, 21h30

ALEXANDRE COELHO QUARTETO

Alexandre Coelho dá o nome e os originais a este quarteto composto pelo próprio na bateria e pelos amigos Gonçalo Moreira no piano, João Cação no contrabaixo e João Mortágua nos saxofones alto e soprano. Alexandre Coelho convidou-se a formar este quarteto para tocar a sua música. A distinção de cada uma das quatro vozes procura surpreender a composição e arrebatar com a performance mais arrojada possível.

João Mortágua - Saxofone

Gonçalo Moreira - Piano

João Cação - Contrabaixo

Alexandre Coelho - Bateria