Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / "MARILYN FOREVER"

"MARILYN FOREVER"

Inaugura no próximo sábado, 13 de junho, às 21h30, nas Galerias do Auditório Venepor, a exposição de fotografias "Marilyn Forever", da autoria do fotógrafo maiato António Azevedo.

A exposição
Nascida da aliança da figura carismática e sensual de Marilyn Monroe, ícone máximo cinematográfico dos anos 50, com o espaço de divulgação da Sétima Arte, inaugura-se a 13 de Junho a exposição “Marilyn Forever”, mês do nascimento da actriz, no Cinema Venepor, na Maia.
O tema havia já surgido num trabalho há dez anos, o qual a Câmara pediu que fosse desenvolvido particularmente para esta mostra, a 18ª do artista.
Deu-se em António Azevedo uma alteração, quiçá uma evolução de abordagem e interpretação. Marilyn Monroe deixou de ser apenas uma fonte a partir da qual poderia retirar fantásticas imagens, e é, de momento, uma das mulheres que o autor considera o ex-libris feminino do século XX.
Também na técnica aplicada ressalta a ideia de mudança: cada montagem é resultado de um trabalho de montagem manual, com recurso a tesouras, x-actos, lápis e imaginação, ocupando a máquina fotográfica um lugar supletivo. Cada fotografia é resultado da combinação de imagens previamente selecionadas e recortadas da diva, de autoria variada, com fotografias por si captadas, o que se traduz num conjunto assaz, policromático, único.
Esta exposição estará patente durante um ano, e não seguirá qualquer lógica pré-estabelecida, contrariamente ao que era regra até então, pelo que cada imagem terá um mundo próprio, sem conotação com a imagem seguinte.

O artista
Foi há já quarenta anos que despertou em António Azevedo o desejo da entrega à arte de fotografar.
Frequentou vários cursos da especialidade, absorveu o conteúdo das obras de fotógrafos consagrados, muniu-se de equipamento profissional e partiu em busca da sua tendência imagética ainda mal definida. O certo é que volvido meio ano estava a participar na sua primeira exposição individual. Caracterizou os seus trabalhos de insólitos e, desde esse momento, todas as suas obras seguem uma linha surreal, vertente bebida de vários artistas desse movimento, como Magritte, Picasso e Dali.
O fotógrafo apresenta um longo curriculum com incursões pela publicidade, moda e decoração. Contudo, é a sua visão artística, cujo olhar ultrapassa o simples objecto, que tem vindo a ser desenvolvida nos últimos anos, o que abriu portas para esta mostra pública, a 18ª do autor.
Houve já a oportunidade de ver as suas criações em duas exposições no Forum da Maia, tendo uma delas ocorrido durante a inauguração deste espaço, onde estiveram obras de vários artistas consagrados.
Em toda a sua carreira, aceitou uma única vez um projecto de cariz clássico, a pedido do saudoso Prof. Doutor José Vieira de Carvalho. Daí resultou “Pedaços do Tempo”, um livro que recria em 334 imagens, a história citadina e rural da Maia dos últimos séculos.
Para além da Fotografia, António Azevedo tem também uma paixão pela Literatura, pelo que tem vindo a trabalhar numa série de contos, projecto a ser revelado num futuro breve.