Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / VI FEIRA DO LIVRO DA MAIA - 2 A 11 DE JULHO DE 2011

VI FEIRA DO LIVRO DA MAIA - 2 A 11 DE JULHO DE 2011

O Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Maia, através da Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho vai levar a efeito, de 2 a 11 de Julho, na Praça Doutor José Vieira de Carvalho a VI Feira do Livro da Maia no intuito de proporcionar à comunidade maiata o contacto com o livro, fomentando e consolidando o gosto e hábitos de leitura, através da sensibilização da comunidade em geral para a importância da literacia na actual sociedade da informação e do conhecimento, factores competitivos e determinantes na actual conjuntura social.

A VI Feira do Livro possibilita à Biblioteca Municipal encontrar-se com a comunidade que serve fora do seu espaço tradicional, dando a conhecer actividades e serviços diariamente disponibilizados, promovendo o contacto com a actividade editorial dos autores locais e da Câmara Municipal da Maia.

Este evento cultural apresenta uma oferta diversificada de editoras e títulos (descontos entre os 20% e os 50%), novidades (descontos de 10%) livros de fim de edição, saldos e livros em segunda-mão (descontos superiores a 50%).

A VI Feira do Livro aposta, à semelhança de anos anteriores, num programa cultural transversal a todos os públicos, na constante procura do (res)estabelecimento de uma relação profunda e intimista com o livro, através de encontros com escritores, sessões de autógrafos, espectáculos de animação, oficinas, entre outras actividades, proporcionando diversas (re)leituras.

 

A VI Feira do Livro da Maia, que decorre de 2 a 11 de Julho, no horário: Segunda a Quinta: 16.00h -24.00h | Sexta, Sábado, Domingo e Feriado Municipal: 15.00h-01.00h, tem inauguração oficial às 16.00h do dia 2 de Julho.

 


 

2 – SÁBADO

17:00– Encontro/apresentação – “Ó açúcar, deixa-te de farinhas!” de Lúcia Vaz Pedro

Esta é uma história divertida sobre os alimentos, o corpo humano e o João. Podes aprender muitas coisas novas sobre a alimentação, conhecendo cada uma das partes da Roda dos Alimentos e o funcionamento do sistema digestivo.

21.30h – Apresentação – “Moinhos do Leça” do Clube UNESCO da Maia

(…) A aparência actual dos moinhos aponta para construções sólidas. Todos em alvenaria, quase sempre de granito, material que existe ainda em abundância ao longo das margens do rio Leça, muitos com diversas mós, quase todos com utilização do primeiro andar para residência, reservando-se as instalações do rés-do-chão para o moinho propriamente dito. Estão ainda de pé algumas construções de antigos moinhos. Já não moem mas estão ali deixando que as suas pedras contem um pouco da história deste local e destas gentes.

 

3 – DOMINGO

17.00h – Encontro – João Tordo

Gosta do silêncio e de ouvir o barulho dos dedos nas teclas do computador. João Tordo, jornalista, argumentista e escritor ganhou o Prémio José Saramago 2009 com o romance Três Vidas. Filho do músico Fernando Tordo e de Isabel Branco, ligada ao cinema e à moda, João Tordo nasceu em Lisboa em 1975. Tirou o curso de Filosofia na Universidade Nova de Lisboa, mas acabou por se apaixonar pela comunicação e, principalmente, pela escrita.

21.30h – Leitura dramatizada/encenada dos Manifestos de Pedro Chagas Freitas, por Susana Vitorino – O Evangelho de Chagas

Pedro Chagas Freitas é um escritor de excepção. Susana Vitorino é uma diseuse de excepção. Excepcionalmente juntam-se dois seres extraordinariamente bons naquilo que fazem e ambos fazem a regra. A sua regra. Chagas é o Alter Ego doutrinador. O escolhido de uma Nova Era. A diácona Vitorino, sua discípula: obsessiva. Obcecada pela Palavra de Chagas. É o Verbo tornado Carne. Lasciva e Provocadora, possuída pelo Mestre (literalmente falando), prega com fervor e ardor este novo Evangelho vindo directamente dos alicerces da Nação.

 

4 – SEGUNDA

16.30h – Encontro/ Apresentação – “Uma lágrima chamada Sal” de Hélder Reis

A lágrima Sal somos nós! Nós, os adultos e crianças deste mundo. Nós, os que procuramos a felicidade numa mão cheia de vida, nós, os que queremos encontrar o sentido do nosso caminho. O caminho que cada um procura para si, entre as lágrimas e os sorrisos que são o sal dos nossos dias.

21.30h -  Apresentação -  “84 Charing Cross Road” de Helene Hanff  com Ana Reis (tradutora)

Em 1949, uma carta, escrita num pequeno apartamento nova-iorquino, atravessa o oceano Atlântico e vai parar às  mãos de Frank Doel, funcionário da livraria Marks & Co., no número 84 de Charing Cross Road, em Londres. É assim que se inicia uma correspondência de vários anos, que virá a transformar-se numa história de grande amizade

 

5 – TERÇA

16.30h – Encontro/apresentação – João Pedro Mésseder

João Pedro Mésseder é o nome literário com que o professor, investigador e crítico de literatura, José António Gomes, assina as suas produções literárias destinadas quer a crianças quer a adultos. Com uma obra literária para crianças e para adultos que se tem vindo a afirmar com consistência e originalidade desde 1999.

21.30h -  Espectáculo – Mala de Instruções | X-Mark (Teatro do frio)

Uma menina nasce. Embrulham-na em panos, dão-lhe uma mala e um manual de instruções. 24 anos depois, a gota de água. | Das profundezas do oceano surgem ecos de rebelião. Em tempos, um capitão, um mapa e um segredo. A conjuntura cósmica, o canto das sereias, a areia fina, x marks the spot, o chão que treme e de novo tudo submerge em rum, de volta à revolta nas profundezas do oceano.

 

6 – QUARTA

16.30h – Encontro/apresentação – “A herança de D. Filipa e D. João I” de Vanda Marques

João era um príncipe que, desde bebé, estava predestinado a realizar grandes feitos na História de Portugal. Filipa era uma princesa inteligente, lutadora e bonita que vivia no reino da Inglaterra. O destino juntou-os... tornaram-se Rei e Rainha de Portugal. D. João, D. Filipa e os seus amados filhos irão abrir uma nova era de esperança e glória que irá mudar os destinos do reino de Portugal.

21.30h – Encontro – Richard Zimler

Richard Zimler nasceu em Nova Iorque em 1956. É licenciado em Religião Comparada pela Duke University e mestre em jornalismo pela Stanford University. Vive no Porto desde 1990, onde é professor de jornalismo. Traduziu para Inglês alguns poetas portugueses contemporâneos, entre os quais Al Berto e Pedro Tamen. Em 2002 naturalizou-se português. É autor de À Procura de Sana (2006), A Sétima Porta(2007), Confundir a Cidade com o Mar(2008), Os Anagramas de Varsóvia(2009), Meia-Noite ou o Princípio do Mundo(2010) e  Ilha Teresa(2011).

 

7– QUINTA

16.30h – Workshop – Ilustração com Sónia Borges

Sónia Borges nasceu em 1981, em Mirandela. Licenciou-se em pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto em 2004. Para crianças publicou «A Menina Triste» e «O Riscas», com textos e ilustrações de sua autoria. Tem ilustrado inúmeros livros de literatura infantil e juvenil.

21.30h – Espectáculo – A padeira de Aljubarrota (3 Pancadas – Grupo dramático)

Brites era uma padeira diferente: muito alta, muito forte e em cada mão podiam contar-se seis dedos! Jamais tinha havido uma padeira assim, no Reino de Portugal!!

 

8 – SEXTA

16.30h - Encontro/apresentação – “Rosa e os feitiços do mar” de Manuela Ribeiro

"Cantarolava Rosa, no seu ar feliz. Sorriso de alfazema num rosto pintalgado de sardas. Cabelo ruivo, preso por duas tranças longas e finas, atadas com laços de trapos. Olhos castanhos incendiados de luz. (…) A partir desse dia, Rosa, doente, desfaleceu num mundo de apatia. Depois da experiência da surdez, são os feitiços do mar que fazem regressar o canto e o sorriso ao rosto de Rosa."

21.30h – Espectáculo - “Bio quê!!! A Biodiversidade!”( Bica Teatro)

A Rádio Natureza iniciou uma série de programas em directo por todo o Portugal. Olga Santos e Francisco Lopes, apresentadores da Rádio Natureza, promovem uma série de programas bem animados e dinâmicos em que reúnem música, conversas, telefonemas, anúncios e entrevistas em directo. Todos os ouvintes são convidados a participar! O tema desta semana é a Biodiversidade!

 

9 – SÁBADO

17.00h – Encontro/ Apresentação - “O livro da avó” de Luís Silva

“O Livro da Avó” resgata memórias de ternura: das festas com coca-cola, das brincadeiras com os primos, dos passeios e da varanda com o mar como horizonte... Grande, velhinha e enrugada como a maioria das avós. E quando já somos grandes e nos lembramos percebemos a falta que nos fazem...!

21.30h – Espectáculo – “Ao Mínimo Absurdo” (Pé no charco)

Num comboio mágico que percorre mundos, meninos que rompem a lua à pedrada, leões com dentaduras postiças, esqueletos que conversam no cemitério, um homem que perde a perna pelo caminho... são no total 22 histórias mínimas, brevíssimas pinceladas escritas com particular humor e inteligência, em que o quotidiano se torna absurdo e o absurdo se transforma em quotidiano.

 

10 – DOMINGO

19.00h – Espectáculo – “A Floresta encantada” (Teatro de fantoches e jogos lúdico-didácticos)

Neste teatro pretende-se sensibilizar as crianças para a importância das florestas, alertando-as para a necessidade de se proteger as nossas florestas. A Floresta encantada era muito bonita e cheia de árvores e plantas coloridas. Os animais cantavam alegres. Mas, certo dia, o Verdinho e a Rosa encontraram a floresta triste, cheia de lixo e as casas dos animais destruídas. As crianças vão descobrir o que aconteceu à Floresta encantada…

21.30h – Espectáculo – Instrumentos de Sopro (Conservatório de Música da Maia)

O Conservatório de Música da Maia é uma Instituição Municipal, gerida pela Fundação Conservatório de Música da Maia, situada na Vila do Castelo da Maia. É uma Escola de Música modelar, dotada de autorização definitiva de funcionamento e de paralelismo pedagógico por parte do Ministério da Educação.

 

11 – SEGUNDA (FERIADO MUNICIPAL)

21.30h – Espectáculo –  Xavier | Caça-palavras (Teatro do Frio)

A vida do Xavier é feita de imprevistos e soluções. Um salvamento, 3 recuerdos, um grande sonho e a cesta de senhora devidamente sinalizada. | Há quem invente sanitas que se limpam sozinhas, cozinhe couves, cenouras, alfaces e rabanetes, explore a floresta e observe os animais. Esses nós conhecemos. Depois há a espécie daqueles que não conhecemos e que exploram o mundo à sua maneira. Observam vazios cheios de palavras, coleccionam-nas, misturam-nas, cortam-nas, encolhem-nas, levam-nas a lume brando e inventam mundos que desconhecemos. Esses são seres de uma espécie especial, os caça-palavras...