Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / "O Grito dos Pavões" em cena na Quinta da Caverneira

"O Grito dos Pavões" em cena na Quinta da Caverneira

O Astro Fingido apresenta a sua mais recente criação "O Grito dos Pavões", um espectáculo de poesia dramatizada, com poemas escritos para crianças, no Auditório da Quinta da Caverneira, dia 2 de Dezembro (para público escolar às 10h30 e 15h00) e 3 de Dezembro pelas 16h00, para o público em geral.

Este espectáculo está inserido na Programação Regular de TeatroProfissional que o Teatro Art' Imagem leva a cabo no referido Auditório, dando continuidade ao protocolo estabelecido com a Câmara Municipal da Maia na dinamização e divulgação das artes de palco no concelho da Maia.


Informações do espectáculo:

O GRITO DOS PAVÕES



“Expliquemos o projecto: num primeiro momento, concebemos uma leitura encenada de poesia portuguesa e apresentámo-la, com música ao vivo, em escolas e bibliotecas do Grande Porto, onde as crianças eram depois convidadas a participar numa oficina de escrita criativa. Num segundo momento, o material produzido na oficina foi entregue ao poeta Rui Lage, que limou arestas e deu unidade dramatúrgica aos poemas. Foi com este resultado que concebemos o espectáculo O GRITO DOS PAVÕES.

Que fique claro para todos que os pavões pupilam. Este espectáculo poder-se-ia chamar "o pupilar dos pavões", no entanto, para nós, sempre nos pareceram gritos.

Queremos agradecer a todas as crianças, professores e pais que acreditaram neste nosso desafio e que o irão ver agora no palco.

Este nosso 3º espectáculo está inserido na procura de um caminho artístico com o qual a Astro Fingido se identifique e seja, igualmente, identificada.

Esse caminho só é possível descobrir, fazendo. “


(Fernando Moreira e Ângela Marques)

 

“Lemos num poema de Ruy Belo que “ninguém sabe andar na rua como as crianças/ para elas é sempre uma novidade”. Novidade vedada aos adultos, porque neles a inocência deu lugar à experiência, e a infância passou a ser um tempo mítico, longínquo e perdido. As crianças possuem a capacidade de olhar as coisas, mesmo as mais familiares, como se as estivessem a olhar pela primeira vez, e esse olhar primeiro habita depois as suas palavras, ainda não gastas de quotidiano e usadas de rotina. Por isso nos desconcertam tanto. Quem nunca se deixou surpreender pela “sabedoria” das crianças, ou esclarecer na sua lógica “absurda”? Mas como a surpresa é irmã da novidade, quando nós, adultos, ouvimos as palavras das crianças, é como se ouvíssemos essas palavras pela primeira vez. Talvez então nos seja dado, por breves instantes, andar na rua como só as crianças sabem, e ouvir como só elas ouvem o “grito dos pavões”.”

 

(Rui Lage)


FICHA TÉCNICA:
Selecção de poemas: Rui Lage | Dramaturgia: Astro Fingido ; Rui Lage | Direcção Artística: Fernando Moreira ; Ângela Marques | Interpretação: Alberto Magassela;  Ângela Marques;  Carlos Adolfo | Cenografia e figurinos: Sandra Neves | Música: Carlos Adolfo | Luz: Wilma Moutinho | Fotografia: Paulo Pimenta | Design: Rui Duarte

Informações e reservas
Astro Fingido: 91 999 89 20/91 451 75 30 
- Teatro Art’Imagem 91 901 51 58