Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / Parlamento da Maia acolheu mais de 270 jovens deputados

Parlamento da Maia acolheu mais de 270 jovens deputados

Batendo o recorde de participação, a edição do Parlamento da Maia, em 2009, a terceira, acolheu mais de 270 jovens deputados e deputadas que tiveram intervenções de muita qualidade, quer no período de antes da ordem do dia, como no período da ordem do dia, cujo tema foi  “Ano Europeu da Criatividade e Inovação”.

Jovens provenientes de 8 escolas do concelho da Maia, eleitos entre os seus pares, começaram a preparar a sua participação neste evento, inserido no programa oficial das comemorações do 25 de Abril, promovido pelo Município da Maia, desde o início do ano lectivo.

O Presidente do Executivo Municipal, Bragança Fernandes, foi confrontado com um conjunto de perguntas inteligentes e que suscitaram por parte do Vereador da Juventude, um comentário elogioso aos deputados e deputadas, referindo-lhes que, ali naquele Parlamento, eles se comportavam como verdadeira oposição.

 

Bragança Fernandes endossou a resposta à última pergunta, ao Vereador Mário Neves que, no seu melhor estilo provocatório, invectivou os jovens parlamentares com os conceitos de Política e do perfil psicossocial do idiota, para enquadrar a sua resposta, a qual foi construída num tom didáctico e com uma metodologia pedagógica que, pelos vistos, agradou tanto aos presentes, ao ponto de ter sido a única resposta a arrancar um aplauso do plenário. Não sei se isso se ficou a dever ao conteúdo, se à forma, mas na verdade, penso que muitos deputados ficaram confusos sobre a matriz política do Vereador Mário Neves, graças à sua intervenção muito pouco ortodoxa, para alguém que vem do centro-direita, um bloco de gelo que se encontra em desintegração e completamente à deriva.

 

Luciano Gomes, acumulou o seu cargo de Presidente da Assembleia Municipal, com o de Presidente do Parlamento da Maia, conduziu com o mesmo rigor e seriedade que põe na sua função de autarca, intervindo qb e imprimindo um ritmo adequado, de modo a permitir que os trabalhos terminassem dentro do horário previsto.

 

O destaque especial vai para o testemunho de um militar de Abril, o General Garcia dos Santos, que teve uma intervenção de alta qualidade, reportando-se a alguns factos históricos por si vivenciados e respondendo às diferentes perguntas que os jovens deputados e deputadas lhe formularam.

 

No final da sessão, o General foi literalmente cercado por um batalhão de jovens que o “bombardearam”, com inúmeras perguntas, “disparando” com entusiasmo, os flashes das suas câmaras fotográficas.