Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Você está aqui: Entrada / Notícias e Eventos / "Um Punhado de Terra" em estreia no Porto

"Um Punhado de Terra" em estreia no Porto

O Teatro Art'Imagem fará a estreia nacional da sua mais recente criação “Um Punhado de Terra”, no próximo dia 22 de Setembro, (quinta-feira), às 21h30, na Sala Estúdio Latino ao Teatro Sá da Bandeira, na cidade do Porto. Um texto de Pedro Eiras, pela primeira vez levado à cena, com encenação de José Leitão, interpretação de Flávio Hamilton, espaço cénico de José Leitão e José Lopes e desenho de luz de Leunam Ordep.

“Um Punhado de Terra” fará temporada de 22 setembro a 2 outubro, de terça a sábado às 21h30 e domingos às 16h00.

 

Apontamentos de encenação:

Este homem negro é um escravo trazido à força de África para uma terra de que nunca ouvira falar – Portugal. Ele nos dirá, num português ainda mal apreendido, mas de imagens poderosas e numa linguagem poética singular, à moda de um contador de histórias de tradição oral africanas, como um dia chegaram à sua aldeia os homens brancos “feios, com cabeças de metal e pele de ferro, por sobre a pele cor de leite velho estragado”. De como lhe mataram a mulher, os filhos e os amigos, de como destruíram a sua aldeia e aniquilaram o seu povo. De como foram levados, sobre as ordens de uma tal “o infante”, num grande barco maior que “montanhas de madeira” para estas terras de desterro. É tal a sua solidão e a sua tristeza que o homem negro, despojado do seu punhado de terra evocará e pedirá aos seus deuses a morte e a maldição dos estrangeiros e seus descendentes, responsáveis pela sua desdita e a destruição do seu povo. E, é ainda com a terra estrangeira que o homem negro se despede da vida e da sua terra.

 

“O homem negro apanha terra do chão e come.

Volta a apanhar terra. Come. O homem negro come terra

Come, come...”

Alguns caminhos para a encenação passaram pela procura de um espaço não convencional para a apresentação do espectáculo, um palco quase vazio, em que as luzes e as sombras se conjugam como elemento cénico decisivo, aliadas à terra e à água. Um trabalho centrado na voz, no corpo e no movimento do actor.

 
José Leitão (encenador)

 

Apontamentos sobre o Autor do Texto

“Praticamente todos os factos que descrevo neste monólogo são verídicos; junto-os, mesmo se não aconteceram todos no mesmo século.

Encontrei-os em diversos lugares – em Gomes Eanes de Zurara, Bartolomeu de las Casas, no International Slavery Museum of Liverpool – mas um livro corajoso, organizado por Ana Barradas, serviu-me de fonte principal: Ministros da Noite. Livro negro da expansão portuguesa (Antígona, 1992).

Um monólogo pede um trabalho de ritmos, tessituras, um fluxo de ideias e imagens. Sem sacrificar essas regras, e sem esquecer a exigência ética que em primeiro lugar me levou a escrever, procurei que este texto fosse o mais possível próximo dos factos registados. Apresentar os ecos que sobreviveram até nós e ser o menos possível – ou mesmo nada – enquanto dramaturgo.”

 
Pedro Eiras (autor) 2009

Sobre o Autor

Pedro Eiras nasceu em 1975. É Professor de Literatura Portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Desde 2001, publicou diversas peças de teatro (Antes dos Lagartos, Passagem, Um Forte Cheiro a Maçã, Uma Carta a Cassandra, Todos os Direitos Reservados, Pedro e Inês, Um Punhado de Terra, Bela Dona, entre outras), além de textos de ficção, poesia, ensaio e crónica. As suas peças de teatro têm sido traduzidas, publicadas, encenadas ou lidas em Portugal e diversos outros países: Bélgica, Brasil, Eslováquia, França, Grécia, Roménia.

 

Ficha Artística:

TextoPedro Eiras | EncenaçãoJosé Leitão | InterpretaçãoFlávio Hamilton| Espaço cénico José Leitão e José Lopes| Desenho de luz  Leunam Ordep| Figurinos e adereços Teatro Art’ Imagem | Fotografia Carina Moutinho | Cartaz e design Rui Duarte | Produção Jorge Mendo com Carina Moutinho | Produção executiva  Emanuel Braga, Sofial Leal, Inácio Barroso | Direcção Técnica Pedro Carvalho | Direcção de Produção Jorge Mendo | Direcção ArtísticaJosé Leitão

 

M/12 | Duração aproximada: 50 minutos

Bilhete:5,00 ou 3,00 mediante apresentação de cartão jovem, sénior, estudante, profissional de espectáculo ou grupos organizados.

Inf. e reservas: tel 22 208 40 14 / tlm 96 020 88 19

99ª criação do Teatro Art' Imagem/ 2011